O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está confiante que a economia do país vai crescer mais que o esperado até o último levantamento de 2017. Ele anunciou nesta quinta-feira (14) que a estimativa do governo para o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) irá passar de 0,5% para 1,1%. Esse valor supera também até a previsão do mercado financeiro, que acredita que o Brasil fecharia o ano em 0,91%.

Meirelles explicou quais foram as medidas usadas para que o crescimento tenha sido bem diferente da expectativa anterior.

– Quero levar em conta os fatores que têm levado a essa expansão grande na taxa de crescimento. Em primeiro lugar, houve um processo de “desalavancagem” das empresas [redução de dívidas] que começou no segundo semestre do ano passado, e as famílias também. Paralelamente, houve descompressão da política monetária [queda dos juros] do Banco Central, o que colaborou para o crescimento – disse.

Segundo o ministro, a confiança da população brasileira aumentou nos últimos meses, além dos investimentos e do consumo. Esses fatores ajudaram o governo a elevar de 2% para 3% a previsão de expansão da economia em 2018.

– Temos uma conjugação de fatores positivos justificando isso. Confiança crescendo, expectativa de inflação controlada e todas essas reformas em andamento, levando a uma possível queda da taxa de juros estrutural da economia, que é o risco país. Tudo isso reflete nos indicadores. Tudo isso facilitando o investimento, o financiamento e o consumo – afirmou o ministro da Fazenda.